30/06/2010

O Que tem no Final da Estrada

Só conheço dois caminhos os mesmos que aprendi quando menina num o coração se abre verdadeiro, desmancha em mágoas, lágrimas e tristezas de amor. Noutro, sobreviver é imperativo e a raiva alimenta a vida. A primeira alternativa me descobre vulnerável e nua me mata.
A segunda me consome, a doçura e o prazer e morro. E como até hoje me deparo na mesma encruzilhada escolho a vida.Onde se é permitido chorar, sorrir, crescer, ou ser pequeno...sonhar ou viver apenas dormindo.
Segurar em algumas mãos e apenas caminhar, ou caminhar apenas segurando nas mãos de Deus.
Viver EXIGE, e tudo que exige cansa.
Quando estiver cansado, pare, respire, olhe para o alto faça uma oração.
Tome um folego grande e continue a caminhada... No final da estrada...


Ps: Quando eu descobrir o que tem no final da estrada eu te conto.
16/06/1995*